Estamos abertos
todos os dias 24h

Se tem animais em casa, cuidado com as plantas tóxicas

Muitas plantas decorativas e ambientais são tóxicas se ingeridas pelos nossos animais de companhia. A gravidade das consequências da ingestão de uma planta tóxicas depende da planta em causa, da dose assimilada, da espécie animal, e da parte da planta ingerida, para além da rapidez com que se pode iniciar o tratamento. Mesmo algumas das plantas que fazem parte da nossa alimentação, são tóxicas para cães e gatos, como as nozes de macadâmia (cães), o alho, a cebola, o cebolinho ou as uvas. Se o seu cão ou gato ingeriu alguma destas plantas ou algumas das ilustradas abaixo deve contactar o veterinário. Abaixo de cada fotografia, existe uma pequena explicação sumária com a identificação da planta. Como a lista de plantas potencialmente toxica é grande, no fim existem mais ligações para sítios da internet com interesse, onde pode pesquisar mais espécies. A escolha das plantas aqui apresentadas teve em conta não só o seu potencial de gravidade mas também a facilidade com que podem estar acessíveis a cães e gatos.

Philodendron spp
Sintomas gastrointestinais Pode afetar os rins

Ilex opaca/ Ilex aquifolium
Usado na decoração do natal. Neste caso são as bagas vermelhas ou amarelas que têm o veneno. Sintomas incluem vómito, diarreia e depressão

Diffenbachia spp.
Tóxica para cães, gatos e pássaros. Afetam os rins e aparelho digestivo. Raramente os rins.

Hedera hélix
Pode causar vómitos, dor abdominal e diarreia. As folhas são mais tóxicas que as bagas.

Zantedeschia aethiopica
Afetam o aparelho digestivo e eventualmente, os rins.

Schefflera spp.
Sintomas gastrointestinais, raramente problemas renais.

Spathiphylum spp.
Sintomas gastrointestinais
Pode afetar o rins.

Syngonium podophyllum.
É mais uma planta que pode raramente afetar o rim. Causa sintomatologia gastrointestinal.

Lilium lancifolium
Toxicidade gastrointestinal e renal, em gatos. Menos de uma folha de lílio pode causar intoxicação.

Lilium longiflorum
Afeta o sistema digestivo e pode causar insuficiência renal, em gatos. A insuficiência renal aparece depois de 24 a 72 horas após ingestão. Outras espécies de lílios também podem ser tóxicas, nomeadamente o Lilium speciosum e o lancifolium.

Hemerocális dumortieri
Os “lílios-de-um-dia”, Hemerocális dumortieri, (na foto) tal como os outros lílios, afetam gatos e podem causar sintomas digestivos e insuficiência renal.

Canabis sativa
Afeta o sistema nervoso e o sistema gastrointestinal.
Dose letal mínima para o cão ronda as 3g/kg.
É tóxico para várias espécies.

Cycas revoluta
1 ou 2 sementes são suficientes para causar toxicidade em cães, gatos (menos frequentemente) ou outros animais.
Afeta o sistema gastrointestinal e o fígado.

Zamia furfurácea
Várias espécies de Zamia podem causar problemas hepáticos e gastrointestinais.
Tal como a palmeira cica causa toxicidade com apenas 1 ou 2 sementes.
Afeta cães, gatos e outros animais.

Ricinus communis
Também conhecida como a “planta de feijão de castor” ou a “planta do óleo de castor”.
Toxicidade gastrointestinal em cães, gatos e outros animais. A dose letal mínima é um feijão de rícino.

Rhododendrum spp.
Existem com uma grande variedade de cores. Duas a três folhas são suficientes para causar toxicidade gastrointestinal e cardiovascular. Afeta cães, gatos e outros animais

Abrus precatórios.
Toxicidade gastrointestinal em cães, gatos e outras espécies. A dose letal mínima é uma baga.

Amarilis beladona.
Várias espécies de amarílis são tóxicas para cães, gatos e outras espécies. Para além da toxicidade para o aparelho digestivo afeta o sistema nervoso centra.

Narcisus spp.
As várias espécies de narcisos são tóxicas para o sistema nervoso central e aparelho digestivo, em cães gatos e outras espécies.

Tulip spp.
As tulipas têm toxicidade gastrointestinal e no sistema nervoso central.

Afetam cães gatos e outras espécies.

Allium cepa.
Várias espécies de allium, como os alhos, as cebolas ou o cebolinho são tóxicas para cães e gatos, podendo provocar hemólise. Doses tão pequenas como 5g/kg em gatos e 15g/kg em cães foram capazes de causar toxicidade.

Nicotiama tabacum.
Planta do tabaco. A toxicidade depende do tipo de cultivo, da variedade, e do processamento. Os efeitos são cardiovasculares e nervosos de alguma complexidade, já que dependem da dose. A dose oral letal mínima são 10mg/kg.

Videira
Uvas e grainhas são tóxicas para cães e afeta os rins. Não parece haver uma correlação entre a dose e a gravidade da lesão.

Hyacinth orientalis.
Tal como as tulipas, os narcisos e os amarílis, os hiacintos, contém alcalis tóxicos para cães gatos e outras espécies. Os sistemas afetados são o sistema nervoso central e o aparelho digestivo.

Aloe Vera
Sintomas gastrointestinais em cães e gatos.

O gel é comestível.